Aparelhos com android fabricam bitcoin sem usuarios saberem

Aplicativos populares da Google Play foram contaminados com um vírus que faz os aparelhos com Android minerarem moedas digitais como Bitcoin, Litecoin e Dogecoin sem que as pessoas que fizeram os downloads saibam. Diferentemente dos malwares convencionais, o que possibilita esse golpe só opera quando o aparelho está carregando, pois a mineração consome muita bateria, então se o dispositivo estiver na tomada o usuário pode não perceber que foi afetado.

O aparelho da vítima tende a esquentar muito e descarregar rapidamente, coisas que afetam sua vida útil, conforme explica a Trend Micro.

Em um caso, uma única pessoa conseguiu forçar donos de aparelhos com Android a minerar milhares de Dogecoins para ele a partir de apps como Football Manager Handheld e TuneIn Radio..

Essas aplicações estavam fora da loja do Google, mas a empresa de segurança achou o mesmo problema dentro da Google Play, e em apps que já foram baixados por milhões de usuários. Songs e Prized – Real Rewards & Prizes estão entre os afetados.

Mas afinal o que são Bitcoin ,Litecoin, Dogecoin ?

Bitcoin é uma moeda digital criada em 2009 por Satoshi Nakamoto.

O nome também se refere ao programa código aberto que ele projetou para usar a moeda, e a rede ponto-a-ponto (peer-to-peer) que ele forma. Diferente da maioria das moedas, bitcoin não precisa de nenhum emissor centralizado. Bitcoin usa banco de dados distribuído espalhados pelos nós da rede ponto-a-ponto para registrar as transações, e usa criptografia para funções básicas de segurança, como certificar que bitcoins só podem ser gastas pelo dono, e evitar gastos duplos.

O projeto de Bitcoin permite propriedade e transferências anônimas de valores. Bitcoins podem ser salvas em computadores na forma de um arquivo carteira (wallet), ou em serviços de carteira provido por terceiros; e em ambos os casos, bitcoins podem ser enviadas pela Internet para qualquer pessoa que tenha um endereço de Bitcoin.

A topologia ponto-a-ponto da rede Bitcoin e a ausência de uma entidade administradora central torna inviável que qualquer autoridade, governamental ou não, manipule o valor de bitcoins ou induza inflação “imprimindo mais notas”.

Bitcoin é uma das primeiras implementações do conceito chamado criptomoeda, descrito originalmente em 1998 por Wei Dai.

Saber mais: Bitcoin na Wikipédia (Português)

Dogecoin : Nos últimos meses, Bitcoin e, em menor escala, Litecoin, tomaram o noticiário de tecnologia e economia. As criptomoedas, no entanto, não se restringem a estes dois nomes. A moeda da vez é outra, tem uma origem no mínimo curiosa e se chama Dogecoin.

Se você é como nós do Moto G Brasil e está sempre conectado, você provavelmente se deparou com o meme “Doge”, que mostra um gracioso cão da raça Shiba inu falando coisas desconexas com um inglês quebrado. E alguém achou interessante criar uma moeda com base no meme, que está se valorizando de forma galopante.

Tudo começou com um tuíte de Jackson Pallmer, funcionário do marketing da Adobe em Sydney, na Austrália. Ele resolveu falar que investiria em Dogecoins, que ele tinha “certeza de que seria a próxima moda”. Um seguidor, Billy Markus, nos Estados Unidos, decidiu que era uma boa ideia alterar o código das Bitcoins para criar uma própria moeda.

Desde então, ela vem ganhando popularidade no Reddit e fóruns internet afora como forma de dar “gorjetas” para outros usuários. Mas o que tem acontecido é uma valorização rápida.

Na última quinta-feira, 19, a Dogecoin chegou a ser trocada com uma alta de 250%, mas já viu uma queda brusca nesta sexta-feira, 20, com uma desvalorização de 30%.

Uma Dogecoin, atualmente, não vale muita coisa. Segundo o site Crypto-Currency Market Capitalizations, ela vale US$ 0,00096. Já existem cerca de 10 bilhões de Dogecoins no mundo, totalizando um valor cerca de US$ 9 milhões. Entretanto, para uma moeda que nasceu de uma piada, ser cotada como a 10ª maior criptomoeda do mundo, certamente já é bastante coisa.

Fonte: Beta News – Mercado Cotação